A KTM DOMINA O GRAND PRIX DA BÉLGICA

01/08/2011 11:04

 A KTM domina o Gran Prix da Bélgica

 

Herlings_MXGP11_R08_a11_1024.jpg

O holandês Jeffrey Herlings (84) venceu as duas corridas do MX2 Gran Prix da Bélgica

 

O piloto holandês Jeffrey Herlings mostrou que realmente é o rei da areia, vencendo as duas corridas do Gran Prix da Bélgica, no circuito de Lommel. Foi uma dura disputa em ambas, contra seu companheiro da equipe oficial da KTM  Ken Roczen, o alemão líder do mundial na categoria. Herlings estava iluminado, caiu na primeira prova e recuperou a liderança, errou na segunda e precisou recuparar as três posições que perdeu. Mas venceu, numa das pistas mais cansativas do mundo, de areia solta, conhecida como "o castelo de areia". Herlings se aproxima do colega na KTM Ken Roczen na clasificação do mundial. E a equipe KTM ocupou totalmente dos dois pódiuns da   MX2, para motos até 250 cilindradas, com o piloto da casa, o belga  Jeremy van Horebeek em terceiro nas duas corridas.

 

54714_Cairoli_MXGP11_R10_a06_3888.jpg

 

O italiano tetracampeão Antonio Cairoli venceu as duas provas e já é o virtual campeão desta temporada da MX1

 

Na categoria principal, a MX1 para motos até 450 cilindradas, dupla vitória do italiano tetracampeão mundial Antonio Cairoli, oficial da KTM, já o virtual campeão mundial desta temporada. Mostrando estar realmente acima dos demais competidores, Cairoli caiu nas duas corridas, o que não é incomum naquela pista sulcada de areia pesada e solta. Na segunda prova, ao cair perdeu posição para seu colega alemão da KTM Max Nagl e para o russo da Honda Evgeny Bobryshev, que assumiu a ponta. Mas em algumas voltas o italiano repassou facilmente os dois e venceu com folga, a bordo de sua KTM 350, atual campeã mundial, que compete com as 450 cilindradas das outras marcas. A KTM lidera também os mundiais de marcas na MX1 e MX2.

 

Outro destaque nessa segunda corrida foi o português Rui Gonçalves, da Honda, que quase conseguiu seu primeiro podium no mundial da MX1. Manteve-se brilhantemente na disputadas com os dianteiros, para na última volta, faltando poucas curvas para alcançar seu primeiro podium, uma falha mecânica o tirar da prova. O português tentou religar a moto mas acabou jogando-a no chão, fazendo o mesmo com o capacete.