ADAPTAÇÕES PERIGOSAS

29/04/2011 14:49

 SEGURANÇA

 
Adaptações perigosas
 

Todos os dias surgem "profissionais" oferecendo serviços para quem quer dar uma cara nova à moto. Mas poucos alertam sobre os riscos de um veículo modificado.

Para que você possa tomar uma decisão consciente, resolvemos trazer à tona as possíveis consequências quando alguns itens do seu veículo são fuçados. De acordo com Edson Esteves, professor do curso de Engenharia Mecânica Automobilística do Centro Universitário da FEI (Fundação Educacional Inaciana), em São Paulo, é cada vez mais comum os motociclistas procurarem adaptações pela estética, esquecendo o principal, que é a segurança. São as famosas motos "bonitinhas, mas ordinárias", ou seja, todo mundo olha, mas são pouco eficientes. "Algumas modificações são quase criminosas, e os motoqueiros não têm a real noção dos riscos que correm com elas. Uma montadora possui pelo menos 15, 20 engenheiros que estudaram muito e trabalham anos para colocar uma moto na rua. Aí, vem um cara da esquina e modifica tudo sem qualquer critério. É claro que será perigoso", afirma o professor.

Então, para você não cometer o mesmo erro de muitos, fique atento para os itens que mais sofrem nas mãos desses irresponsáveis.

Guidão
O argumento quase convence, mas para os especialistas é totalmente inadmissível. Serrar o guidão da moto para conseguir passar mais facilmente entre os carros, principalmente nos corredores tumultuados das grandes cidades, não cola. "Isso é um atentado contra a segurança, não só do piloto, mas das outras pessoas ao redor", lembra Edson Esteves.

Segundo o engenheiro, essa atitude diminui muito o raio de giro da moto, prejudicando a execução de manobras, especialmente nas curvas. Além disso, o guidão é um ponto de apoio para os braços do piloto que, nesse caso, perde a estabilidade.

Pneus
Ao contrário do que se imagina, um pneu mais largo nem sempre é sinônimo de mais estabilidade. Se ele não foi projetado para ser usado em um determinado modelo, possivelmente não garantirá a aderência necessária para uma pilotagem segura.

Normalmente as pessoas mexem na largura ou diâmetro, mas também há quem utilize pneus de lama (off road) para rodar no asfalto das cidades. "Isso não apenas acaba com o conforto ao dirigir como prejudica sua durabilidade e o desempenho do veículo. Sem contar que, em uma moto pequena com pneu grande, qualquer tranco na roda pode alterar sua resistência", diz o professor.

Amortecedores
Diferentemente do que acontece com os carros, onde os proprietários costumam cortar as molas para rebaixá-los, os motociclistas geralmente optam por aumentar os amortecedores a fim de fazer com que sua moto pequena tenha a imponência de uma maior.

"Trocar o amortecedor por um grande não é suficiente. Aparentemente sim, ela vai ficar mais alta. Só que na prática a moto vai perder em estabilidade e, portanto, em segurança", comenta o especialista, que garante: "antes de fazer essa alteração é fundamental verificar o esforço da mola, o quanto ela pode ser estendida e comprimida, por exemplo, ao passar em um buraco".

Escapamento
Muitos motociclistas abrem o escapamento para ficar com um ronco diferente. Talvez, por passarem o dia todo de capacete, não percebam o quanto esse barulho é ensurdecedor. "Eles tiram o labirinto e o escapamento fica só no cano, sem o miolo que atenua a vibração do ruído. Então, a explosão de gases sai direto do motor", explica Edson.

Mas, de acordo com o Código de Trânsito Brasileiro, os veículos automotores não podem emitir níveis de poluentes ou ruídos superiores aos permitidos e descritos no manual do proprietário. Portanto, esqueçam a ideia de que fazer barulho é mais seguro porque os outros motoristas irão lhe notar. Use a buzina.

Retrovisores
Existem alguns espelhos côncavos que oferecem melhor visilidade ao motorista. Entretanto, isso não significa que eles devem ser utilizados em qualquer moto. "Não é só o espelho que se leva em consideração, mas também o seu ponto de visão em relação ao motorista", fala o engenheiro.

De uma moto grande para uma pequena, os ângulos de visão modificam e isso pode distorcer a imagem e dar a impressão de que a distância para os objetos é maior ou menor. E aí, um simples retrovisor se torna um fator de risco para acidentes.

Viram como detalhes fazem toda a diferença para a sua segurança? Então, ponha a mão na consciência! Se a modificação for apenas aparente, divirta-se. Mas se ela afetar sua segurança, não vale à pena gastar dinheiro para andar fora da lei.