APOSENTADO VAI PERCORRER 55.000 KM DE MOTO DO RIO DE JANEIRO AO ALASCA

15/11/2010 15:28

 

Aposentado irá da Baixada ao Alasca de moto

Augusto em uma de suas imagens no deserto Argentino

Ele tem 69 anos e disposição de 18. Quem, na terceira idade, seria capaz de ir de moto da Baixada Fluminense no Rio de Janeiro  ao Alasca, no Estados Unidos?

A resposta "eu" está na ponta da língua do aposentado Augusto Lins e Silva, que vai percorrer 55 mil quilômetros, passando por 18 países, a bordo de uma big trail (moto de grande porte para todos os tipos de terreno) de 650 cilindradas. O objetivo é entrar no Guinness, o livro dos recordes, na categoria "veterano de motociclismo de longas distâncias". A partida está marcada para o dia 14 de maio, no quilômetro zero da Rodovia Presidente Dutra, altura de Duque de Caxias. Serão pelo menos sete meses de viagem, 160 tanques de combustível e 24 latas de óleo para o motor. Um rastreador por satélite vai registrar o percurso do aventureiro.

Augusto anda de moto desde os 15 anos. Ele calcula que, em viagens pelas Américas do Sul, Central e do Norte, ultrapassou a marca de 900 mil quilômetros rodados. Suas aventuras mais recentes sobre duas rodas tiveram como palco Ushuaia, na Argentina, conhecida como Cidade do Fim do Mundo, onde esteve em novembro de 2008; e Cuzco, no Peru, que conheceu durante um encontro internacional de motociclistas, em 2009.

Lá, recebeu uma comenda do prefeito Luis Arturo Florez Garcia por ser o mais velho aventureiro do evento.

Agora, seu desafio é se tornar o primeiro sul-americano a partir de seu país de origem rumo ao Encontro de Motociclismo de Sturgis, a meca dos motoqueiros, no estado americano Dakota do Sul. Na verdade, ele vai mais longe: planeja participar do evento quando estiver voltando da cidade de Anchorage, no Alasca.

— Vou bater o recorde mundial. Na internet, já sou conhecido como Vovô Estradeiro. Serei o primeiro veterano a ir tão longe numa motocicleta — afirma Augusto, empolgado.