BERTAGNOLLI VENCE EM CASA NA GP 600 PARA A ALEGRIA DE SUA TORCIDA

21/10/2013 12:12

Numa disputa intensa com dupla argentina, piloto gaúcho vence a sexta etapa do Moto 1000 GP em Santa Cruz do Sul (RS)

 

A sexta etapa do Campeonato Brasileiro de Motovelocidade em Santa Cruz do Sul (RS) na tarde deste domingo (20) teve a vitória de um piloto gaúcho, para a alegria dos mais de 22 mil torcedores presentes no Moto 1000 GP. Rafael Bertagnolli da equipe BSB Motor Racing foi o primeiro a receber a bandeira quadriculada, superando os argentinos Sérgio Fasci e Nicolas Tortone, companheiros de equipe na MGBike Yamaha Racing. 

 

www.canaldamoto.com

A corrida começou num ritmo forte. Com uma boa largada, Bertagnolli, terceiro no grid, assumiu a ponta, deixando Fasci e Tortonni em segundo e terceiro lugar, respectivamente. Numa intensa disputa pela ponta, Bertagnolli conseguiu manter-se à frente dos argentinos, com intensa pressão de Sergio Fasci. A prova teve que ser interrompida na oitava volta, devido à queda de Alex Pires, piloto da equipe Center Moto Racing Team. Na relargada, Bertagnolli acabou perdendo posições e caiu para quarto, conseguindo retomar a terceira colocação ainda na mesma volta. Fasci assumiu a ponta com Tortone em segundo. Faltando três voltas para o final e fazendo um traçado mais agressivo, Bertagnolli recuperou a liderança, que manteve até o final, para a alegria da torcida gaúcha.



“Sabia que era nessa corrida a minha chance de vencer e não abri mão disso. Em outras pistas, talvez o resultado não fosse esse e eu tivesse um desempenho pior. O (Sergio) Fasci está imprimindo um ritmo muito forte, então tive que me agarrar no objetivo de vencer essa etapa”, comemorou Rafael Bertagnolli. Para Sergio Fasci, essa corrida foi desgastante. “Sofremos muito com o calor e com o desgaste dos pneus. Fico feliz em ter conseguido, porque o objetivo também é manter a regularidade para pontuar na tabela de classificação”, observou ele. “Realmente uma corrida desgastante, que exigiu muito da resistência física dos pilotos. É um resultado muito bom numa pista bastante difícil”, finalizou Nicolas Tortone.

www.canaldamoto.com


A vitória na sexta etapa da GP 600 manteve Rafael Bertagnolli na ponta da tabela, agora com 108 pontos, seguido de Sergio Fasci, que alcançou 89, contra 80 pontos de Ademilson Peixer, piloto da Moto 3 Racing Team, oitavo colocado na corrida deste domingo em Santa Cruz do Sul.

Todas as motocicletas do Moto 1000 GP utilizam como combustível a gasolina Petrobras Podium e como lubrificante o Lubrax Tecno Moto. Petrobras e Lubrax patrocinam a competição ao lado da BMW Motorrad e da Michelin, que fornece seus pneus de competição a todas as equipes. O Campeonato Brasileiro de Motovelocidade tem o apoio de Beta Ferramentas, BMW Serviços Financeiros, Servitec, LeoVince, Shoei, Tutto Moto, HPN, Denko, Airfence Brasil e Peterlongo.

Classificação final da GP 600, na sexta etapa do Campeonato Brasileiro de Motovelocidade em Santa Cruz do Sul (RS):
1°) Rafael Bertagnolli (RS/BSB Motor Racing), Kawasaki, 14 voltas em 22mins18s526
2°) Sergio Fasci (ARG/MGBikes Yamahha Racing), Yamaha, a 0s757
3°) Nicolas Tortone (ARG/MGBikes Yamahha Racing), Yamaha, a 11s872
4°) Gustavo Ceccarelli (SP/HPN Racing Team), Kawasaki, a 29s902
5°) André Verissimo (SP/Motrix Scigliano Racing), Kawasaki, a 41s413
6°) Sérgio Laurentys (SP/Tato Racing), Kawasaki, a 45s663
7°) Marciano Santin (RS/Santin Racing), Kawasaki, a 47s136
8°) Ademilson Peixer (PR/Moto 3 Racing Team), Kawasaki, a 48s344
9°) Eduardo Costa Neto (SP/Mobil Rush Racing), Kawasaki, a 50s216
10°) Igor Érnica (PR/Motrix Scigliano Racing), Kawasaki, a 58s511
11°) Pedro Sampaio (RS/Fábio Loko), Kawasaki, a 1min10s030
12°) Alex Pires (RJ/Center Moto Racing), Kawasaki, não completou
13°) Luis Henrique Zottis (RS/Zottis Racing), Honda, não completou
*Resultado sujeito a alterações

Classificação do Campeonato Brasileiro de Motovelocidade categoria GP 600:
1°) Rafael Bertagnolli, 108 pontos; 2°) Sergio Fasci, 89; 3°) Ademilson Peixer, 80; 4°) Eduardo Costa Neto, 71; 5°) Sergio Laurentys, 59; 6°) Gustavo Ceccarelli, 49; 7°) Andé Veríssimo, 48; 8°) Manuel Jimenez, 46; 9°) Marciano Santin, 46; 10°) Marcus Trotta, 38; 11°) Alex Pires, 37; 12°) Nicolas Tortone, 29; 13°) Ives Moraes, 25; 14°) Raone Farfan, 20; 15°) Igor Érnica, 14; 16°) Cesar Almeida, 9; 17°) Pedro Sampaio, 5; 18°) Giomar Milani, 5; 19°) Gilvan Zeferino, 5; 20°) Marcos Macapa, 4; 21°) Julio Fortunato, 4; 22°) Edson Fibla, 4; 23°) Rodrigo Souza, 4; 24°) Gabriel da Silva Jacques, 3; 25°) Erico Lima, 2; 26°) Fernando Lira, 2