BMW K 1600 GTL

11/11/2011 12:02

 

A agressiva BMW K 1600 GTL fez sua estreia no estande da BMW Motorrad no Intermot, o salão internacional de motos de Colônia, na Alemanha, em 2010. Mesmo antes do lançamento, a motocicleta já era conhecida na época do desenvolvimento de seu motor de 1.600 cc. Famosa por seus motores de seis cilindros na linha dos automóveis, a BMW iria desenvolver pela primeira vez um motor nesta configuração para suas motocicletas. De olho no mercado das grandes, como a Honda Goldwing 1800, a alemã elegeu sua representante para as castas mais altas do motociclismo.

 

A GTL é a versão topo de linha da K 1600 e incorpora equipamentos raros mesmo para o segmento. Estão presentes itens como suspensão com ajuste automático de altura em relação à carga, sistemas de entretenimento a bordo com conexões Bluetooth e navegador por GPS. Além disso, diversos dispositivos de segurança fazem parte do pacote mais completo para a motocicleta. Controle de tração, monitoramento da pressão dos pneus, sistema anti-furto e até mesmo faróis de xenônio adaptativos são tecnologias emprestadas dos carros da BMW para a motocicleta mais cara da gama. Os faróis realizam regulagens automáticas para compensar a inclinação em qualquer eixo da moto, além de mudarem a intensidade do facho de acordo com a velocidade imprimida. A K 1600 GTL é a primeira moto do mundo a contar com um sistema assim.

 

 

Uma tela de 5,7 polegadas domina o centro do painel e exibe informações do computador de bordo, como a medição de consumo instantâneo e médio, tempo de viagem e pressão dos pneus. O navegador com tela sensível ao toque que pode ser removido para evitar furtos também tem comandos no guidão.

 

A K 1600 GTL ainda possui controle eletrônico da suspensão, que regula automaticamente a carga dos amortecedores de acordo com as condições do piso e da carga transportada. O sistema auxilia as respostas da suspensão e ainda pode ser ativado nos modos Normal, Sport e Comfort. Também são três as configurações possíveis para o controle de tração: Road, que abrange a utilização normal da moto, Rain, que apura as reações do sistema para pisos molhados, e Dynamic, que permite uma condução mais esportiva, dando mais liberdade ao piloto no comando da grande moto.

 

Mas a estrela da K 1600 GTL é o monumental seis cilindros. O propulsor foi inteiramente desenvolvido para esta moto, cujo projeto previa desde o início a instalação de um motor dessas proporções. Por isso, foram eliminados problemas como a largura ou comprimento excessivo, assim como o peso, que ficou mais bem distribuído. O motor pesa 102,6 kg e é o mais leve de sua categoria. Isso se deve à utilização de materiais menos densos e à redução do volume do propulsor ao mínimo necessário. Os cilindros possuem 72 milímetros de diâmetro e suas paredes têm apenas 5 milímetros de espessura.

 

 

O design eficiente libera espaço para os ocupantes. A frente compacta e o motor menor que o usual permitem que o assento fique a 75 cm do chão e rebaixar o centro de gravidade, o que facilita manobrar mais de 300 kg com o tanque cheio. A única ausência é a marcha a ré, que facilitaria ainda mais as manobras de estacionamento. (Carlo Valente - Infomotori/Itália, exclusivo para Auto Press

 

Fonte: Jornal Cruzeiro do Sul