Campeão argentino é o mais rápido nos treinos livres do Moto 1000 GP

18/11/2011 19:22

 

O piloto argentino Diego Pierluigi foi o mais rápido do primeiro dia de atividades para o GP Petrobras, que encerra a temporada 2011 do Moto 1000 GP. A etapa acontece no Autódromo Internacional Nelson Piquet, em Jacarepaguá, no Rio de Janeiro.O GP Petrobras reúne pilotos e equipes do Moto 1000 GP e do Campeonato Estadual de Motovelocidade do Rio de Janeiro, que está em sua terceira etapa.


Bicampeão nacional na categoria de 600cc, Pierluigi andou entre os mais rápidos durante todo o dia, nas quatro sessões de treinos livres. Teve a melhor passagem na última sessão, cravando 1´16´´541. Sem esconder a alegria pelo resultado, Pierluigi procura manter o foco: “Se eu considerar as minhas três melhores parciais, a minha volta perfeita teria sido 1´16´´ cravado”, diz.

Pierluigi, que tem 29 anos, disse nessa semana que uma de suas preocupações era conhecer bem a pista e a moto BMW S1000RR e aproveitar a possibilidade de comparar sua capacidade com os pilotos brasileiros. O piloto sempre repete que quer deixar uma boa imagem do nível atual do motociclismo argentino.

Diante do resultado dos treinos livres, se disse feliz, mas lembra que se tratava apenas de treinos livres, em que pilotos e equipes trabalham para acertar os ajustes do equipamento. “Amanhã, com a moto mais à mão e conhecendo melhor a pista, espero andar mais tranqüilo”, diz. Pierluigi diz que não tem preocupação alguma em ser o mais rápido ou buscar a pole-position. “Minha preocupação é terminar bem a corrida. Isso sim”, diz.

O desempenho de Pierluigi foi acompanhado dos boxes por seu compatriota, Luciano Lucho Ribodino, de 17 anos. Também convidado da organização do Moto 1000 GP para a etapa de encerramento da temporada, Lucho sofreu uma queda na última corrida do Campeonato Argentino e teve uma fratura no pulso, que o afastará das pistas por pelo menos 30 dias. Mesmo sem poder correr, Lucho veio ao Brasil para ver o Moto 1000 GP. “Foi uma infelicidade. Quem sabe numa outra ocasião”, diz, sobre a oportunidade de correr a competição brasileira.

Na GP 1000, Pierluigi foi o mais rápido, seguido pelo também campeão nacional das 600cc, o gaúcho Maico Teixeira, que virou os 3.073 metros do circuito de Jacarepaguá em 1´17´´564. Diego Faustino fez o 3º melhor tempo com 1´17´´628, seguido de Nico Ferreira - que corre na Espanha há seis anos -, em 4º, com 1´17´´979.
Luiz Cerciari apareceu com a 5ª volta mais rápida, com 1´18´´423, seguido do atual líder do campeonato na GP 1000, Alan Douglas, que estreando moto nova, virou 1´18´´45.

Na GP Light, dois pilotos foram os mais rápidos do dia, embora em sessões diferentes de treino: Eduardo Costa Neto, líder do campeonato, virou 1´19´´864 na terceira sessão de treinos, rigorosamente o mesmo tempo marcado por Rodrigo Souza, no quarto treino, em que Eduardo Costa Neto foi o segundo mais rápido, com 1´19´´886.

O Moto 1000 GP tem patrocínio de Petrobras, Lubrax e BMW Motorrad, além do apoio de Michelin e Beta Ferramentas; parceria com a W2 Boots, Shoei e Grecco Logística, e parceria técnica de Servitec Dinamômetros, Vaz, Akrapovic, K&N e MRA. As provas da categoria têm transmissão ao vivo pela Record News em canal aberto em VHF e UHF, além de transmissão pela internet, na integra, pelo próprio site oficial do campeonato e pelo portal R7. Também é possível acompanhar as movimentações do evento através das redes sociais como o Twitter (@moto1000gp) e Facebook (WWW.facebook.com/moto1000gp).