ENZO LOPE É O PRIMEIRO CAMPEÃO DO PRO TOR BRASILEIRO DE 2011 CATEGORIA 65 CC

31/10/2011 20:06

 

Enzo Lopes é o primeiro campeão do Pro Tork Brasileiro de Motocross 2011. Com uma temporada incontestável, o gaúcho confirmou neste sábado a taça da categoria 65cc de forma antecipada na pista de Nova Alvorada do Sul, no Mato Grosso do Sul. Neste domingo, as classes MX1, MX2, MX3, MX4, 230cc e 85cc alinham no gate para dar sequência à luta pelos títulos, com grandes chances de que outros pilotos saiam campeões na sexta e penúltima etapa. Outro atrativo do evento será o retorno do lendário Eduardo Saçaki, o Japonês Voador, confirmado na bateria da MX4.

Apesar de ter 12 anos, Enzo Lopes é experiente em títulos nacionais. “Esta é a sétima vez que sou campeão brasileiro, tenho títulos na 50 e na 65 cilindradas. É muito bom ser campeão, a torcida fica gritando o meu nome e me dá muito apoio. A sensação é de missão cumprida”, disse o garoto, um pouco tímido com o assédio do público, que fez fila para tirar fotos com o vencedor. No meio da comemoração, o gaúcho já pensou no próximo objetivo. “Agora quero ser vice ou até campeão na 85cc”, avisou o piloto, que estará na corrida de amanhã.

O sábado também foi marcado por um forte calor em Nova Alvorada do Sul, cidade de 16 mil habitantes. Os competidores definiram as prioridades do gate das corridas, sendo que os mais rápidos foram Marcos Moraes (230cc), Marcos Cordeiro (MX3), Gustavo Pessoa (85cc), Milton Becker “Chumbinho” (MX4) e Enzo Lopes (65cc), além do espanhol convidado Carlos Campano, que fez os melhores tempos da MX1 e MX2.

Japonês Voador – O público do Mato Grosso do Sul terá o privilégio de presenciar o retorno de Eduardo Saçaki, conhecido como Japonês Voador, às corridas de motocross. Bicampeão brasileiro na classe 250cc, ele está há dois anos sem participar de baterias da modalidade. “Meu objetivo aqui é ter contato com o motocross, sentir o coração disparar e toda a emoção da largada. Quero ver como estou física e psicologicamente”, comentou Saçaki.

Além da pista arenosa, o piloto tem encontrado dificuldades com a nova configuração das motocicletas. “Não estou acostumado com a injeção eletrônica para o acerto da moto. Sou da época dos carburadores, então fica mais difícil para mim fazer um acerto minucioso do equipamento”, explicou. Saçaki possui ainda em seu currículo cinco títulos nacionais de supercross e dois latino-americanos e pretende voltar a competir a temporada completa. “Para isso, só preciso de patrocínio, porque vontade eu tenho”, concluiu o lendário piloto.
.

O Pro Tork Brasileiro de Motocross tem patrocínio de Pro Tork e Rinaldi. A sexta etapa tem patrocínio da Petrobras e realização da Prefeitura Municipal de Nova Alvorada do Sul e da Federação de Motociclismo de Mato Grosso do Sul, além do apoio da Associação de Pilotos de Nova Alvorada do Sul (APINAS) e da Câmara de Vereadores e da supervisão da Confederação Brasileira de Motociclismo.