HARLEY-DAVIDSON ULTRA LIMITED. EQUILÍBRIO ENTRE A EMOÇÃO E A RAZÃO

07/11/2014 23:26

Harley-Davidson Ultra Limited. EQUILÍBRIO ENTRE A EMOÇÃO E A RAZÃO. Por Amaral Instrutor.

 

Harley-Davidson Ultra Limited. EQUILÍBRIO ENTRE A EMOÇÃO E A RAZÃO.

O gosto de se pilotar uma moto vem, principalmente, das sensações emocionais que a motocicleta traz para quem a conduz. E, de fato, são muitas as sensações: liberdade, prazer, adrenalina, conquista, status e assim vai. Porém, pilotar uma moto requer mais  do que sentir, mas também requer usar a razão para saber distinguir o momento exato de desviar do perigo, de frenar de forma racional para evitar quedas, de priorizar as atenções e de prever situações externas para evitar acidentes.

A Harley-Davidson Ultra Limited 2014 mostra a preocupação de se ter o equilíbrio entre as emoções e a razão.Quando pilotei esta máquina fiquei tão empolgado que parecia que eu estava pilotando pela primeira vez uma moto. De repente eu achava que estava dirigindo um carro de luxo: multimídia, som do rádio, do USB acoplado com minhas músicas 20141029_101906favoritas, GPS, controle de voz, bluetooth, intercomunicador com garupa, tudo isso disponível a uma tela multimídia de 6.5 polegadas a sua frente! Caracas! Não sabia onde priorizar as minhas atenções. Juntando tudo isso, ouvindo o rugido do motor V-2 de 1690 cm³ acelerando junto com meu coração. Mais ainda: ultrapassando outros veículos com tanta facilidade com seu torque de 14.3 kgf-m a apenas 3.750 rpm! Bem, minha alma se misturou com o espírito da moto e quase me esqueci de olhar para a curva, de manter uma distância do veículo da frente e de me limitar a obedecer as regras de velocidade das vias. Comecei, então, a sentir não somente as minhas emoções, mas o conjunto da moto, com seu  conforto, estabilidade nas curvas, sistemas de freios, chassi e equilíbrio com garupa. Também comecei a perceber a preocupação da Harley-Davidson com relação a segurança de seus proprietários através do projeto HUSHMORE, onde as opiniões de consumidores desta marca atuaram com destreza.

Muitos que pilotaram a Ultra modelo 2014 podem dizer que esta moto é muito difícil de pilotar, pesada, desajeitada, com suspensão “esquisita”, que não faz curvas, etc. Porém, comparando com um modelo semelhante a ela, uma Electra Glide 2008, pois acredito que a Ultra Limited será o Up-Grade de muitos proprietários da antiga Electra, percebi mudanças muito boas, principalmente no quesito segurança.

1- SISTEMA MULTIMÍDIA: embora isso possa distrair o piloto, todos os comandos de mudança de estação de rádio, USB, navegação, altura do som, etc, estão acoplados no guidão. Interessante que ao ligar a ignição do motor, na tela aparece dizeres alertando o piloto sobre a distração que poderá ocorrer se caso priorizar a mídia ao invés do trânsito,pedindo para aceitar a recomendação clicando na palavra “ACEITAR”. Ou seja, o piloto está ciente do risco, cabe a ele escolher e decidir o que é melhor para a segurança na pilotagem;

_DSC8792

2- CURVAS: esta é uma moto que dá um medão danado de entrar em curvas com maiores velocidades, pois parece (só parece) que ela não deitará, que o peso aparecerá na inclinação e o momento da queda será certeira. Nada disso! Esta moto parece um “brinquedo” depois que se acostuma com ela.  A suspensão está muito boa para realizar a trajetória em curvas mais velozes. Embora prefiro uma suspensão mais dura frontal, ela está mais equilibrada do que a Electra Glide. Nas entradas de curvas se mantém estável, as plataformas demoram a encostar no chão e os novos pneus mais macios dá  segurança nas re-acelerações em saídas de curvas. O torque em baixas rotações permite re-acelerações suaves, sem dar aquele “tranco” nas retomadas não precisando, assim,  “queimar” tanta embreagem. Em curvas mais fechadas, em baixa velocidade, este torque ajuda muito a não sentir o peso da moto. Os “pisca-piscas” quando acionados se desligam a uma certa inclinação, ou se esquecer os piscas ligados enquanto em movimento em retas se desligam automaticamente depois de 15 segundos. Isso é segurança;

3- MANOBRABILIDADE: ai, ai… Meus queridos leitores, manobrar uma moto de quase 400 kg não é fácil. Mas… Existe um tipo de treinamento onde o piloto usa muito o freio traseiro com leves toques na embreagem e re-acelerações quase que simultâneas. Este tipo de pilotagem é muito necessária para dominar as manobras em baixíssimas velocidades. E os técnicos da Ultra Limited pensaram nisso quando instalou os novos freios combinados. Vamos explicar…

4- FREIOS ABS COMBINADOS: o sistema ABS serve para não derrapar a moto no momento de uma frenagem emergencial dando, assim, uma parada estável da moto. Os freios combinados servem para auxiliar nas frenagens emergenciais onde usando somente o traseiro o freio dianteiro é acionado automaticamente e vice-versa. Meus amigos! Este sistema de freios é realmente o destaque desta moto, pois alia manobras de baixa velocidade e, também, nas frenagens emergenciais em altas velocidades. Lembrem-se: os freios param as rodas, o atrito do pneu com o solo para a moto e o deslocamento das massas  transferida para a frente pode estabilizar, ou não, a motocicleta. Porém, ao frenar com o freio frontal em manobras em curvas de baixa velocidade um veiculo pesado como a Ultra Limited poderá desestabilizar e, consequentemente, tombar a moto. Desta forma os freios combinados podem não ser seguros, pois poderá desequilibrar a moto em tais manobras. Por isso que os engenheiros da Ultra Limited instalaram os freios combinados a acionar somente acima de 30 km\h   para facilitar as manobras de baixa velocidade, manobras estas tão importante para uma custom de grande porte.

_DSC8874

5- AGILIDADE: Já pensaram como uma moto enorme pode desviar de obstáculos com facilidade e rapidez? Esta moto faz isso! Embora o entre-eixos seja longo o ângulo de cáster (rake) é semelhante a de uma big trail de média cilindrada. Esta ciclística

_DSC8831facilita os desvios rápidos como buracos e imperfeições do solo, apesar do ângulo de trail ser grande, característica necessária para  uma grande custom. O importante dizer que mesmo com uma ciclística da qual se diz, tecnicamente, ser uma moto difícil de ser obediente aos comandos do piloto, na prática isso é uma inverdade. Esta moto é muito obediente às vontades do piloto. É, de fato, uma dama querendo ser conduzida pelo cavalheiro.

6- VER E SER VISTO: O novo farol em LED de dupla parábola, com os de neblina, a iluminação ficou muito boa. O Top Case traseiro ganhou iluminação em LED para que outros vejam melhor e de longe a moto a sua frente.

_DSC8894

CONFORTO: humm! Precisa realmente falar sobre isso? Auto falantes frontal e traseiro para que o garupa usufrua do som, com comandos separados de volume e mudança de estação; poltronas macias para piloto, com um pequeno encosto para as costas e encostos laterais para o garupa; manoplas aquecidas, entradas de ar para as pernas e mãos. Mas alguém pode questionar: o motor vibra muito! Sim, vibra enquanto está sem aceleração, mas isso é uma característica e não um defeito. De fato, isso não tira o conforto, mas para os Harleiros isso é a personalidade de um ícone: sem vibração não é Harley! Ah! Já estava me esquecendo. Muitos reclamam do excesso de aquecimento nas pernas, por causa dos escapes, mas graças ao novo sistema de arrefecimento misto , esse aquecimento não mais atrapalhará. Esquenta, mas nem tanto.

GARUPA: Minha garupa parecia que estava no banco de um carro, se encostava no encosto do Top Case e viajava lendo um livro. O conforto é tanto que se torna até  perigoso, pois como o garupa fica muito atrás, eu como piloto não sentia a presença dela. Mas o conforto desaparecia quando o asfalto se tornava ruim, com buracos e imperfeições. A Ultra não desequilibra com o peso extra, isto é um dos pontos altos desta moto, porém falta algo na suspensão traseira no que se refere as imperfeições do asfalto. Uma calibragem melhor ou um curso de suspensão maior? Não sei, mas os trancos cansa tanto  o garupa como  o piloto. Um fator importante é a alça existente no banco do passageiro para se segurar nas frenagens emergenciais.

É UMA AUTÊNTICA ESTRADEIRA:

100_5032

Para aqueles que me conhecem meu estilo de moto é outro, pois prefiro modelos que posso utilizar com facilidade dentro de situações urbanas e estradeiras. Mas confesso que gostei desta moto, mesmo quando precisei testá-la em situações urbanas com trânsito carregado, como é o de São Paulo e de grandes cidades do Brasil.

Enquanto estava parado no trânsito ouvia música, apreciava os outros veículos ao meu redor, sentia vergonha porque todo mundo olhava para mim (ou será que olhavam para a moto?), começava a me alegrar, porque a moto, mesmo grandona como e Ultra e mesmo parado no trânsito, as sensações eram muitas. Mas o propósito desta moto é a estrada, rodovias longas e asfaltadas, de preferência  lisas e sem obstáculos. De qualquer forma, ainda me sentia liberto, ainda me sentia prazeroso , ainda sentia a adrenalina de estar esperto na dinâmica do trânsito, ainda me sentia ativo para curtir a vida. De fato, equilibrar a emoção com a razão pode ser difícil nesta moto, mas também a Ultra Limited nos ensina que o equilíbrio da vida está em nossas mãos.

Fotos e filmagem: Geórgia Zuliani. GoPro: George Alexandre; Avaliadores de Performance: Thiago Zuliani, Caê Carneviskis,  George Alexandre e Carlos Amaral; Edição Carlos Amaral e George Alexandre.

 

 

CONSIDERAÇÕES FINAIS:
_DSC9157– Foram 650 km de rodagem, entre Rodovias, estradas vicenais e entre vias detrânsito urbano sempre asfaltadas.
_DSC9133
- Teste individual, em pista fechada para o trânsito, de frenagens emergenciais, manobrabilidade e agilidade entre cones.
- Autonomia de tanque da Ultra Limited de 22,7 litros, com gasto na média de velocidade entre rodovia, trânsito urbano e teste em pista fechada de 13 km\l
- Análise e impressões de pilotagem: Thiago Zuliani, profissional em TI e Instrutor de Pilotagem; Caê Carnevskis, empresário e Instrutor de Pilotagem; George Alexandre, profissional em Marketing, professor e Instrutor de Pilotagem; Geórgia Zuliani: Fotógrafa, administradora e garupa nos testes da Ultra Limited.
 AGRADECIMENTOS:
- HLX Racing veste Carlos Amaral no modo On Road; Harley Davidson do Brasil, com Ronaldo Berg, Rafael Borges e Marceli Cidin; Pousada BRIG, www.brig.com.br_DSC9166
 Texto: Carlos Amaral;         
Fotos e filme: Geórgia Zuliani
100_5046