MOTO TAVAX 2011 V É GUEPARDO EM DUAS RODAS

01/09/2011 18:13

 

Quem vê os americanos na TV criando todos os tipos de motocicletas possíveis e, principalmente, imagináveis, não tinha dúvidas sobre quem venceria a edição 2011 do AMD World Championship of Custom Bike Building. O famoso concurso de customização de motocicletas aconteceu em Sturgis, localizada em Dakota do Sul durante um dos mais importantes encontros de motociclistas dos Estados Unidos e atraiu competidores que vieram também do Canadá, Rússia, Inglaterra, França, Itália e Japão.

 

Entretanto, para a surpresa geral, o primeiro lugar da categoria Freestyle, que permite todo tipo de modificação e a criação de motos que não existem no mercado, ficou com a japonesa Tavax 2011V, obra prima de Ken Tabata e de sua empresa, a Tavax Engeneering. A moto levou quase três anos para ser finalizada e tem motor SH93 da S&S, empresa conhecida por fornecer propulsores V2 de grande desempenho. A transmissão de cinco velocidades com correia belt drive no melhor estilo Harley Davidson da qual também partilha o banco estilo pendurado da Rocker C. Mas as semelhanças com uma motocicleta de linha param por aí.

A concepção do projeto, segundo a Tavax Engeneering, buscou inspiração nas palavras do poeta Railner Maria Rilke: “Certamente, toda arte é o resultado de alguém que se pôs em perigo, que passou por uma experiência do começo ao fim, da qual ninguém pode ir mais adiante”. O resultado é uma motocicleta de design agressivo e poderoso, definida pelo próprio Tabata como “um guepardo prestes a atacar”. Uma escultura calçada por pneus Dunlop de medidas generosas: 120/60 – 17, na dianteira, e 190/55 – 17, na traseira.

O material utilizado na fabricação também colabora para comparar esta moto a uma peça de decoração de alto luxo. Todo feito em alumínio, o chassi da 2011V é composto por formas arredondadas trabalhadas nos mínimos detalhes, como o paralama traseiro, que, em conjunto com a lanterna, dá o efeito de uma luminária de mesa colocada em cima do pneu. Também chamam a atenção a robustez da balança e do garfo que seguram as rodas Marchesini modificadas de 17” equipadas com freios a disco de dois pistões Lockheed.

Por fim, a pintura cromada, feita pelo próprio Ken Tabata, exalta as curvas que compõem o corpo da moto, completando o conjunto que forma uma showbike com cara de obra de arte. Capaz de desbancar europeus e americanos em uma das mais espetaculares premiações do mundo das duas rodas.

Diversas categorias

O AMD World Championship também possui outras categorias além da Freestyle. São premiadas também:

Modified Harley-Davidson Class: Aqui é obrigatório manter a plataforma que caracteriza as motocicletas mais famosas do mundo. Entretanto, modificações são permitidas desde que não descaracterizem a moto. Aprimoramentos no motor, mesmo as mais radicais como adição de turbo podem ser feitos. A moto que venceu nesta categoria foi a Union, dos italianos da Abnormal Cycles.

Performance Custom Championship: Nesta categoria, a prioridade é aumentar o desempenho. Todas as técnicas e modificações mecânicas empregadas com esta finalidade são permitidas, incluindo o uso de energias alternativas. A avaliação é feita com demonstrações que incluem corridas do tipo drag, circuito e até off-road, com vitória da AFT Customs e sua Sentoh.

Production Manufacturer Championship: Todos os tipos de modificações são aceitas, mas a categoria permite apenas a participação de versões modelos com várias unidades produzidas anualmente. Quem levantou o caneco foram os americanos da Darwin Motorcycles com a RLX.

Para ver as motos que participaram de todas as categorias da edição 2011 do AMD World Championship of Custom Bike Building, acesse o site: http://www.amdchampionship.com/results/2011-worlds-sturgis

Fotos: Divulgação

Carlos Eduardo Bazela

Fonte: moto.com.br