NA EUROPA, HONDA LANÇA O MAXI-SCOOTER SW-T600

17/02/2011 19:40

 

Na Europa, Honda lança o maxi-scooter SW-T600

 
  • Com motor de dois cilindros e 51 cv de potência máxima, o modelo oferece requinte, sofisticação e a opção do sistema de freios ABS

    Com motor de dois cilindros e 51 cv de potência máxima, o modelo oferece requinte, sofisticação e a opção do sistema de freios ABS

A Europa é pioneira quando o assunto é scooter. Há diversas opções. Desde pequenos 50 cm³ com motores dois tempos até maxi scooters com motor de dois cilindros e 800 cm³. Agora é a vez de a Honda buscar seu espaço entre os scooters grandes e luxuosos. Pensando justamente neste consumidor “vip” -- que quer agilidade na cidade e fôlego para viajar no fim de semana --, a gigante japonesa apresentou seu maxi-scooter no último Salão de Milão, em novembro do ano passado. Chamado de SW-T600, chega às concessionárias européias.

Robusto, o modelo se destaca pelo requinte e sofisticação. Seu design segue as linhas do irmão mais novo, o SW-T400. Com traços bem modernos, o SW-T600 é imponente, mesmo não abusando das dimensões (mede 2.285mm de comprimento e pesa 250 kg), porém com motor de maior capacidade cúbica. E foi pensando em uma melhor relação peso/potência que a Honda manteve dimensões próximas do SW-T400 e equipou o SW-T600 com um motor de dois cilindros e 582 cm³ de capacidade. Esse upgrade na motorização permite que o novo modelo realize longas viagens, sem perder a versatilidade aclamada pela crítica européia.

MIRANDO O CONFORTO
A preocupação com o conforto por parte da montadora é clara, basta atentar às linhas e aos equipamentos do SW-T600. O desenho das carenagens, junto ao pára-brisa, faz o fluxo de ar ‘correr’ pela moto, minimizando a resistência. O painel é completo e formado por velocímetro, marcadores de gasolina e nível de óleo. Uma tela de LCD informa o consumo do combustível e ainda, se preciso, alerta sobre mau funcionamento do câmbio e problemas na transmissão CVT, que é feita por correia em V.

 

 
 O Honda SW-T600 é um maxiscooter que agrega status e conforto 

Em baixo do assento, há espaço suficiente para acomodar dois capacetes fechados ou uma mochila grande. Uma luz se acende sempre que o banco for aberto, para facilitar a visualização do habitáculo. Além disso, porta trecos com chave compõe o anteparo do escudo frontal do novo maxi-scooter da Honda.
Pensando em oferecer um maior nível de conforto ao piloto, o assento é baixo -- a apenas 755 mm do solo. Além disso, um encosto para a coluna separa piloto e garupa e ainda permite que a costas do condutor fique reta, melhorando sua postura ao pilotar o scooter.

PARA VIAJAR
Normalmente, scooters são equipados com pequenos motores de um cilindro, pensado somente na agilidade de condução na cidade. Não é o caso do SW-T600. O propulsor bicilíndrico produz 51 cv a 7500 rpm de potência máxima e 5,61 kgfm a 6.000 rpm de torque máximo. O novo maxi-scooter da Honda ainda têm oito válvulas, refrigeração líquida e duplo comando no cabeçote (DOHC). O motor do SW-T600 é alimentado por injeção eletrônica (PGM-FI), o que garante baixo consumo de combustível.

Essas especificações fazem o SW-T600 ter uma boa arrancada na cidade e ainda garantem uma viagem tranqüila nos finais de semana. Detalhe: o SW-T600 está equipado com tanque de combustível de 16 litros, que se traduz em uma boa autonomia.

Todavia, motor maior é motor mais pesado. Pensando nisso, a Honda montou seu propulsor ancorado em um chassi muito leve. A massa fica centralizada, o que facilita também a dirigibilidade. E a distância entre-eixos de 1.599 mm, com um ângulo de cáster de 28,5 graus, mantém sua agilidade.

Na parte ciclística, o SW-T600 traz na dianteira garfo telescópico de 41 mm de diâmetro e 120 mm de curso. Na traseira, um duplo amortecedor com cinco ajustes na pré carga da mola. No trem dianteiro, o maxi-scooter japonês conta ainda com roda de 14 polegadas e disco simples de 276 mm, mordido por uma pinça de pistão triplo. Já na traseira, roda aro 13" e disco de 240 mm, com pinça de pistão duplo. Os freios do SW-T600 são combinados, ou seja, freios dianteiro e traseiro são acionados de forma conjunta, otimizando a frenagem. Além disso, a Honda disponibiliza uma versão (topo de linha) com freios ABS.

Se o SW-T600 desembarcasse hoje no Brasil teria como principal concorrente o Suzuki Burgman 650. Também dotado de motor de dois cilindros, o ‘Burgmão’ gera 55 cv de potência de potência máxima. Na Europa, o novo modelo da Honda custa 8.800 Euros. Já no Brasil, a J. Toledo/Suzuki vende seu confortável maxi-scooter por R$ 37.900,0