PEDRO SAMPAIO LEVA TÍTULO DA GPR 250

03/12/2013 09:19

Largando na pole position no GP Petrobras, prova que encerrou o Campeonato Brasileiro de Motovelocidade neste domingo (1º) no Autódromo Zilmar Beux, em Cascavel (PR), Pedro Sampaio, piloto da equipe Fábio Loko, não teve uma corrida fácil neste domingo (1º). Até o momento da corrida, Meikon Kawakami, da Alex Barros Racing, e Sampaio estavam empatados em 105 pontos na classificação geral. A vitória definiria assim, o campeão da primeira temporada da GPR 250 no Moto 1000 GP. 

CANAL DA MOTO NO GPR 250

Do começo ao fim, a alternância de posições foi intensa. Logo na largada, Ton Kawakami, tamb´rm da Alex Barros Racing, que havia garantido a terceira posição no grid, pulou na frente. Ainda antes da primeira volta, Sampaio assumiu a dianteira, deixando a disputa do segundo lugar para Sabrina Paiuta, que defende as cores da Mobil Rush Racing, e Meikon em terceiro. A corrida seguiu com os três primeiros colocados trocando de posições. Na última volta, Meikon atacou Pedro que era o líder e assumiu a ponta, mas não sustentou a posição. Na entrada da reta para a bandeirada final, Sampaio abriu vantagem, com Sabrina e Meikon colados na disputa pelo segundo lugar. No fim, Sampaio confirmou a vitória, com Sabrina em segundo, seguida de Meikon Kawakami.

Aliviado ao fim da oitava e última etapa, e com o título da GPR 250 nas mãos, Pedro Sampaio falou de sua ‘batalha’ ao longo da temporada. “Foi um começo de ano desanimador. Antes da metade do campeonato estava bem atrás dos líderes na classificação. Mas o trabalho forte, meu e da equipe, animou para a segunda parte da temporada. Esse não é um título só meu, mas da equipe toda”, agradeceu. “Vou subir de categoria, correr na GP 600. A GPR 250 foi uma escola importante e quero usar isso para aprender sempre mais”, justificou.

Meikon, que fechou o campeonato como vice-campeão, falou da corrida em Cascavel. “Deixei tudo para a última volta, quando achei que conseguiria passar a Sabrina e o Pedro. Mas não deu. Fico bem feliz com o segundo lugar”, sintetizou o piloto mais jovem do Moto 1000 GP, com 11 anos de idade.

Sabrina, ausente em algumas das etapas desta temporada, lembrou de sua trajetória até o terceiro lugar geral no campeonato. “Tem muitas coisas que não dependem de nós. Foi um ano bastante importante para mim. Muito viram meu trabalho e a próxima temporada ainda é uma incógnita, vamos aguardar para ver o que vai acontecer”, finalizou.

Todas as motocicletas do Moto 1000 GP utilizam como combustível a gasolina Petrobras Podium e como lubrificante o Lubrax Tecno Moto. Petrobras e Lubrax patrocinam a competição ao lado da BMW Motorrad e da Michelin, que fornece seus pneus de competição a todas as equipes. O Campeonato Brasileiro de Motovelocidade tem o apoio de Beta Ferramentas, BMW Serviços Financeiros, Servitec, LeoVince, Shoei, Tutto Moto, HPN, Denko, Airfence Brasil e Peterlongo.

Confira o resultado final da oitava e última etapa do Campeonato Brasileiro de Motovelocidade na categoria GPR 250:

1°) Pedro Sampaio (RS/Fábio Loko), Honda, 12 voltas em 16h24min006
2°) Sabrina Paiuta (SP/Mobil Rush Racing), Kawasaki, a 0s115
3°) Meikon Kawakami (SP/Alex Barros Racing GPR), Honda, a 0s158
4°) Ton Kawakami (SP/Alex Barros Racing GPR), Honda, a 18s249
5°) Suel Dirluiz (PR/Suel Racing), Honda, a 18s418
6°) Maycon Benassi (PR/Team Fuel Racing-Mormaii), Kawasaki, a 45s103
7°) Cleber Parrado (SO/Mamute Racing), Kawasaki, a 45s498
8°) Nic Nottingham (SP/Team de Grandi Bardahl), Kawasaki, a 1min09s424
9°) Lucas Portilho Pinheiro (SO/Mobil Rush Racing), Kawasaki, a 1 volta
10°) Jose Duarte (CE/Alex Barros Racing GPR), Honda, a 1 volta
11°) Antonio Telvio (RJ/Tronsoft Racing), Kawasaki, a 1 volta
12°) Rodrigo Camarão (RS/Carlos Barcelos), Honda, a 1 volta
13°) Wagner Augusto (SP/WFB Racing Team), Kawasaki, a 1 volta
Melhor volta: Meikon Kawakami – 1min20s606 – média de 134,253 km/h 
Classificação final da GPR 250

1°) Pedro Sampaio, 130 pontos; 2°) Meikon Kawakami, 122; 3°) Sabrina Paiuta, 90; 4°) Ton Kawakami, 81; 5°) Igor Calura, 72; 6°) Cleber Parrado, 67; 7°) Maycon Benassi, 60; 8°) Fabiano Vaz, 52; 9°) Hebert Pereira, 44; 10°) Julio Castroviejo, 39; 11°) Joelsu Silva, 36; 12°) Antonio Telvio, 34; 13°) Suel Dirluiz, 28; 14°) Claudinei Silva, 24; 15°) Walteny Amaral, 21; 16°) Gustavo Pavoni, 20; 17°) Leandro Lionese, 20; 18°) Nic Nottinghan, 19; 19°) Gabriel da Silva, 16; 20°) Lucas Portilho Pinheiro, 13; 21°) Wagner Augusto, 13; 22°) Rubens Pacheco, 12; 23°) Ernani Moraginski, 11; 24°) Marucio Martins, 11; 25°) Marlinton dos Reis, 10; 26°) Wanderson Bandeira, 10; 27°) Marco Wink, 7; 28°) Gabriel Mattes, 7; 29°) Jose Duarte, 6; 30°) Rafael Portalupi, 6; 31°) Marcelo Cristal, 5; 32°) Rafael Andrade, 5; 33°) Rodrigo Camarão, 4; 34°) Marcio Miranda, 4; 35°) Daniel Oliveira, 4; 36°) Victor Hugo Yano, 4; 37°) Lucas Prates, 1; 38°) William Ribeiro, 1