SUZUKI BURGMAN 650 - 2011

22/02/2011 11:03

SUZUKI BURGMAN 650 2011

 O maxi-scooter sem concorrentes diretos no Brasil

 

 

 

O maxi-scooter Suzuki Burgman 650 Executive possui um porte que chama a atenção. Isso se deve ao design, muita carenagem, 225 kg, exatos 2,26 m de comprimento e 1,6 m de entreeixos. Na linha 2011 está disponível nas cores branca e preta, preço de R$ 37.900,00.

 

Uma máquina que gera conforto, tanto na cidade como em uma longa viagem. Piloto e garupa vão muito bem acomodados e contam com apoio das costas. O garupa tem um belo encosto, vai sentado quase como se estive no sofá de casa, já o piloto tem um apoio para lombar ajustável.
Burgman 650 é um scooter ideal para se viajar, pois além do conforto do assento, possui um excelente para-brisa, que inclusive pode ser regulado eletricamento através de um botão no punho direito. Também disponibiliza sob o banco um grande compartimento de 56 litros, onde cabem dois capacetes, iluminado por uma luz de cortesia, demonstrando que os engenheiros pensaram nos detalhes.


Burgman Executive é movido por um potente motor de dois cilindros paralelos, com comando duplo no cabeçote (DOHC), refrigeração líquida e 638 cm³ de capacidade. Alimentado por injeção eletrônica produz 55 cv de potência máxima a 7.000 rpm. Possui câmbio eletronicamente controlado é a grande novidade deste Suzuki. A fábrica criou uma sigla SECVT (Suzuki Electrically-controlled Continuously Variable Transmission), ou seja, uma transmissão continuamente variável controlada eletricamente. Diferentemente dos sistemas centrífugos CVT tradicionais que usam uma correia de borracha, o SECVT ajusta a transmissão final variando o diâmetro da polia com um motor elétrico.

 

O sistema permite ainda dois modos automáticos e um manual de pilotagem. Ao se ligar o motor, está ativado o modo standard automático que prioriza a economia de combustível e acelerações mais suaves. Ao se pressionar o botão “Power” , que fica no punho esquerdo, aciona-se o modo esportivo, no qual as trocas de marchas são feitas em rotações mais altas. Com isso o consumo de combustível também sobe, podendo chegar a 15 km/l – a média obtida ficou em torno de 18 km/l, bastante alta para um veículo de duas rodas. Na prática, o modo “Power” é bastante útil em ultrapassagens e quando se quiser pilotar mais esportivamente, dentro das limitações de um scooter.


O modo “Manual”, nada mais é do que controlar manualmente o motor elétrico que altera o diâmetro da polia, escolhendo pelos botões “Up” e “Down” entre cinco relações de marcha pré-definidas – mais uma over-drive. Mas mesmo no modo “Manual”, a eletrônica ainda atua, pois ao se parar no semáforo não é preciso reduzir para a “primeira”, o motor faz isso automaticamente.

O Burgman 650 atinge facilmente 100 km/h. Na estrada, a potência de 55 cv faz com que o maxi-scooter mantenha com facilidade 120 km/h e possa atingir ainda mais velocidade. O máximo fica acima dos 170 km/h, porém com todo o arrasto aerodinâmico e pela sua ciclística o Burgman 650 demonstra certa instabilidade acima dos 150 km/h. 

Conclusão o Burgman 650 executive é uma máquina que tem melhor desempenho na estrada, pois na cidade devido a seu grande tamanho, peso, muitas vez se torna lento nas mudanças de direção, também apresenta um consuma mais elevado. Um scooter com atributos para longas viagens.