TARGET RACE NEGOCIA PARA COLOCAR MAIS TRÊS PILOTOS NO GRID DO MOTO 1000 GP

28/07/2011 12:31

 

Target Race negocia para colocar mais três pilotos no grid do Moto 1000 GP
Equipe paulista participou da primeira etapa com Osmar Gonçalves e faz planos para aumentar representatividade em Brasília
FOTOS
Baixar em alta
Baixar em alta

A equipe Target Race, de São Paulo, espera fechar nos próximos dias um novo patrocínio para colocar seus quatro pilotos no grid do Moto 1000 GP, que terá as provas da segunda etapa realizadas nos dias 20 e 21 de agosto, no Autódromo Internacional Nelson Piquet, em Brasília. A equipe, que participa de três competições simultâneas, levou apenas um piloto para a prova de abertura da competição, em Interlagos, no início de julho.

O piloto da moto número 60, Osmar Gonçalves, que defendeu a Target Race na primeira etapa da categoria GP1000, chegou em sétimo na primeira bateria e em sexto na segunda, somando 19 pontos na competição. “Nosso trabalho agora é viabilizar um jeito de levar nossos outros pilotos para a competição”, diz o chefe de equipe Ricardo Avino Nardi, 38, experiente mecânico e também sócio da equipe.

“Nosso piloto que participou da primeira etapa voltou entusiasmado, mesmo não tendo conseguido o melhor ajuste, o que o atrapalhou um pouco na prova. Gostamos muito da organização da competição, das regras bastante claras e principalmente do apoio que foi dado aos pilotos nos boxes e às equipes”, resume. Além de Osmar Gonçalves, um piloto bastante experiente, a Target Race conta com os pilotos Marcello Brasil, Alexandre Costa e Bruno Silva. “Se tudo correr bem, estarão todos eles alinhados já no próximo grid”, antecipa Nardi.

A Target Race foi criada há pouco mais de quatro anos por Ricardo Nardi e pelo ex-piloto e mecânico Carlos Alberto “Cabelo” Martinez. A idéia de montar a equipe surgiu de uma conversa entre amigos que se encontraram na Itália por ocasião do encerramento do Mundial de Superbike, em 2007. O sonho era montar um grupo que defendesse uma modificação no cenário da motovelocidade brasileira. “Esse sonho ainda é vivo”, conta Nardi.

A Target Race, que tem sua sede no Itaim-Bibi, em São Paulo, corre com patrocínio da Clima System, Fastbikers, Megabrakes e Unifila. Além da equipe em si, a Target Race – que mantém o sitewww.targetrace.com.br – também presta serviços de assistência técnica especializada e possui uma loja de compra e vendas de motos.

“Nós conversamos muito com o povo do ramo, com gente que está envolvida na motovelocidade. Todos apostam no crescimento do Moto 1000 GP. E isso é muito bom. Aumenta a competição com mais gente no grid, eleva o nível de pilotagem dos pilotos e para o público oferece o que é de melhor, pega nas pistas, disputa por posições. E isso nós tivemos muito na primeira etapa, especialmente na GP1000, com os ponteiros se alternando na liderança durante boa parte das provas. Tivemos pegas inclusive no segundo pelotão. Isso é bom para todos”, discursa o chefe de equipe.

O Moto 1000 GP é um projeto que prevê, além de uma nova alternativa de espetáculo para o público apaixonado por motovelocidade, a profissionalização dos pilotos e por isso a organização trabalha em cada etapa lado a lado com as equipes e pilotos. O projeto do Moto 1000 GP é idealizado e organizado pelos ex-pilotos Alexandre Barros e Gilson Scudeler. O Moto 1000 GP tem patrocínio oficial de Petrobras, Lubrax e BMW Motorrad, apoio de Michelin e Beta Ferramentas e parceria técnica de Servitec Dinamômetros, W2 Boots, Vaz, Akrapovic, K&N e MRA. As provas do Moto 1000 GP têm transmissão ao vivo pela Record News em canal aberto em VHF e UHF, além de transmissão pela internet, na integra, pelo próprio site oficial do campeonato e pelo portal R7.

27/07/2011 - Texto: Claudemir Hauptmann - Fotos: Gui Donini
Legenda: Osmar Gonçalves, da Target Race, é o sexto colocado na categoria GP1000