THRUXTON DA TRIUMPH A LEGÍTIMA "CAFÉ RACER"

03/07/2014 10:13

 

Thruxton da Triumph é uma legítima “Café Racer” para quem quer estilo clássico e esportividade juntos

 

A Triumph Thruxton 900 debutou nas terras brasileiras durante o Salão Duas Rodas em outubro do ano passado e logo ganhou a admiração daqueles motociclistas que buscam uma moto estilosa e que, ao mesmo tempo, ofereça um perfil mais esportivo.



O estilo, um de seus principais diferenciais, remete às corridas de cafeterias até cafeterias que eram disputadas nos bairros de Londres na década de 60. Naquela época, as motos eram modificadas por seus donos para alcançar maiores velocidades. 

Hoje a Thruxton vem com assento a 820 mm do solo e com um “coquinho” para cobrir o lugar do garupa e parecer monoposto, mas o assento acomoda dois ocupantes.

O guidão é rebaixado e mais estreito com os retrovisores posicionados em suas extremidades (bar-end), ao estilo “Ace”, uma famosa cafeteria londrina da época. O farol é envolvido por uma cúpula que complementa o visual mais aerodinâmico com uma “mini bolha” tipo “flyscreen”. O tanque tem capacidade para 16 litros e sobre ele e sobre a cobertura do assento do garupa foram pintadas listras para dar um toque extra de esportividade.

O painel de instrumentos é composto por dois mostradores analógicos redondos colocados sobre a mesa superior do guidão. O mostrador da esquerda tem o velocímentro e um pequeno display digital multifuncional, enquanto o da direita é o conta giros.

O motor é um bicilíndrico refrigerado por ar de 865 cc com 4 vávulas por cilindro e comando DOHC de 69 CV de potência a 7.400 rpm que rende uma boa soma de torque máximo de 69 Nm a 5.800 rpm. Tais números conferem à Thruxton um desempenho muito apropriado para uso cotidiano para propulsionar um peso (em ordem de marcha) de 230 Kg, atuando de forma vigorosa em baixos e médios regimes e oferecendo bom desempenho na estrada ou quando se busca um pouco mais de velocidade. A moto acelera muito bem e retoma a velocidade sem exigir muitas trocas com seu câmbio de 5 marchas. Curioso é que o módulo da injeção eletrônica foi remodelado para parecer com um carburador e assim manter o aspecto tradicional da época, o que também é reforçado pelo som que sai do escapamento, grave e vigoroso em baixas e médias rotações e uniforme e “afinado” quando rotações mais altas são exigidas.

O chassi é tradicional, mas o garfo é da Kayaba com 41 mm de diâmetro e a suspensão traseira é do tipo duplo amortecida e, por conta disso, oferecem bastante conforto, o que compensa muito a postura mais inclinada sugerida pelo guidão rebaixado. O sistema de freios é excepcionalmente eficiente, pois conta com um grande disco de 320 mm mordido por pinça Nissin de 2 pistões na dianteira e disco de 255 mm também com pinça Nissin de 2 pistões na traseira. As rodas são de alumínio e raiadas, sendo a dianteira de 18 polegadas com pneu 100/90 e a traseira de 17 polegadas com pneu 130/80. A transmissão final é por corrente.

Andar com uma Triumph Thruxton pela cidade é chamar a atenção com o charme do clássico e com ares de despojo advindos da essência esportiva que a moto traz consigo. Com um conjunto de vestimenta combinado, não há quem perceba uma pessoa que se sobressai do senso comum. Na estrada, alia conforto com aquela sensação de aventura derivada de um ataque mais agressivo às curvas, o que é propiciado pela proposta ergonômica da moto. Enfim, a Thruxton 900 é uma daquelas poucas motos que faz você se sentir melhor consigo mesmo, bem como ser percebido de uma forma melhor por quem lhe vê.

A Thruxton já é montada na fábrica da Triumph em Manaus desde fevereiro de 2014 e ela já está em vendas pelo preço público sugerido de 31.900 reais em duas opções de cores, verde e preto, e pode ser encontrada na Triumph Floripa, concessionária da marca em Florianópolis (SC), pelo telefone (048) 3244.1901. A moto tem garantia de 2 anos sem limite de quilometragem.

 

Fonte: Sobremotos